sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

A EDUCAÇÃO NO BREJO

— Como anda a Educação no brejo, meu querido?
— Está um "brejo". Só anda de carrinho de rolimã...
— Explique isso.
— Só desce ladeiras...
— O que ocorre, Rospo?
— Não há compatibilidade entre a Educação e a vida, generalizando, naturalmente...
— Mas a Educação é o reflexo da sociedade, que é a verdadeira "culpada"... Embora seja mais fácil sempre atribuir a culpa aos professores apenas... Mas por que a Educação não é compatível com a vida?
— Ao reproduzir a sociedade, ao ser o seu reflexo, a Educação sacrifica a vida...
— Ainda precisa falar mais...
— A vida, para ser vivida de forma autêntica, genuína, precisa romper com todas as formas de opressão...
—  A sociedade no brejo é opressora, Rospo?
— Sempre, pois o "desejo coletivo" geralmente esmaga o "anseio individual"...
— Sei, o sapo tem receio de sair do "pensamento de rebanho"...
— Seria uma audaciosa fuga...
— Porém a Educação é repleta de princípios...
— Talvez precise mais de ações do que de princípios...
— Mas a escola emperra, Rospo, ela costuma travar ...
— Pois é...
— Qual é a solução, meu caro?
— A leitura como prazer. Só isso, Sapabela, já garante a semente... da mudança...
— A escola é o lugar da leitura...
— A leitura como prazer não tem lugar, Sapabela... Ela acontece onde o Sapo estiver...
— Amigo, preciso ir, mas sinto que essa conversa deve continuar...
— Nenhuma conversa esgota em si mesma...

HISTÓRIAS DO ROSPO 2010 - 372
Marciano Vasques

Leia também em CIANO

3 comentários:

  1. Hola amigos:


    Que bella una escuela que eduque en valores,
    que enseñe a mar la literatura, la pintura las Bellas Artes.

    Me gustaría volver a ser niña, aprovecharia más la enseñanza.

    Un abrazo, Montserrat

    ResponderExcluir
  2. Leitura tem que ser prazer e hábito!!
    Sempre!!

    ResponderExcluir

Pesquisar neste blog