sexta-feira, 6 de maio de 2011

A ATRIZ E O TEMPO

A ATRIZ E O TEMPO


Dizem que ele é ingrato,
Que seduz e se vai.
Sem licença
Passa
Voa
Risca o azul
Com sua luminosidade.
E logo se desmancha
E se recompõe
Na foto
Amarelecida...

No picadeiro
É o primeiro a partir
E volta num aroma
Num frescor
Numa revoada de ser
Numa vontade de chover.
De brincar feito 
pétalas
de outono
Numa infinita gangorra.
Num atrevido silêncio.
Em gargalhadas...
Veja! Lá está ele! Lá vai!

Talvez umedecer os olhos
Num riacho...
Corra!
Mesmo em passos lentos,
Corra...
Banhe-se na imensa cascata de luzes!
Ele é seu ainda
Demasiado parco
Como sempre foi para qualquer remador
Do barco
Mas é seu!
Num parque
Com uma roda gigante
A girar
Girar
Girar
Ou num cinema
Chamado você.


MARCIANO VASQUES

3 comentários:

  1. O tempo a girar... lindo poema!
    Luz
    Ana

    ResponderExcluir
  2. Bellísima mujer y excelente actríz

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Marciano.

    Bella Poesia

    A Sofia Loren, los años le han dado una serena belleza, yo la veo aún más hermosa, pues la belleza en la juventud normalmente es una cosa natural, en cambio ella conserva una bella y natural serenidad en las facciones del rostro.
    ES BELLISIMA SOFIA LOREN, tenga los años que tenga.

    Um beijo, Montserrat

    ResponderExcluir

Pesquisar neste blog