quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

CADA VEZ MAIS ORIGINAL

— Rospo, verdade que só o original interessa a você?
— Absolutamente sim.
— Fale um pouquinho sobre isso...
— Veja, Sapabela, o nosso "espírito contemporâneo" acabou se acostumando a conviver pacificamente e de forma harmoniosa, isto é, da forma como é possível se compreender o que venha a ser harmonia quando uma parte aceita o que a outra impôs, e, bem, temos vários exemplos de coisas que não são originais...
— Melhor mesmo um exemplo, pois ficou meio complicada, rebuscada, essa sua fala... lembrou intelectual chato que se perde no emaranhado de suas frases para dizer algo simples...
— Então vamos lá. Nosso organismo se adaptou e toma suco de fruta que não é original, é absolutamente artificial... E assim vai com a groselha, com doce produzido de forma artificial em laboratórios...
— É mesmo. E também tem os DVDs piratas... Você penetra nos  estreitos becos da pirataria e nem se dá conta de que o encanto do cinema, a magia, foi adulterada e até se dissolveu nos meandros da pirataria...
— Sim, Sapabela, você se acostuma e acaba vivendo num mundo onde o artificial é mesclado ao artificial, deixando de lado, ora veja, a certeza de que você nasceu para viver o original...
— Rospo, mesmo numa enxurrada de coisas artificiais, nós, eu, você, e outros sapos, poderíamos ser originais, apenas para azucrinar.
— Do jeito que as coisas caminham, talvez os que forem considerados originais poderão representar um perigo e uma ameaça para a sociedade...
— É temeroso. Melhor ser original sempre, todos os dias, e passar isso para a criança... Todo sapinho tem que aprender a valorizar a originalidade, a autenticidade...É uma missão colossal...
— Se você convive com um pirata, pode se tornar um deles, transforma-se num espectro de si mesmo, uma lembrança ambulante do que poderia ter sido um dia...
— Nossa, que pensamento original, isso assusta.
— Vamos a um sorvete?
— Vamos, desde que o sabor seja original, que não hajam aromas artificiais...
Os dois vão ao sorveteiro.
— Moço, tem fruta gelada?


HISTÓRIAS DO ROSPO 2011 — 429
Marciano Vasques
Leia também CIANO

2 comentários:

  1. Melhor ser original sempre, todos os dias..
    È um grande missão hoje ensinar os sapinhos a valorizar a originalidade...
    Luz
    Ana

    ResponderExcluir

Pesquisar neste blog