sábado, 18 de fevereiro de 2012

MOMENTOS

Já foi um triste traste.
Já viu trapaça na praça.

Do palanque ouviu promessas de espeluncas.
Já foi na rota da retórica,
Já se deixou enganar e até esganar
A sua vontade de apenas ser.


Espantalho, rodízio de gente.
Bêbado de tantos luares,
No semblante da cidade
Promessa de abraços
E desceu ladeiras.




Ser homem, ser menino,
Ser a coerência da poesia
Que precisa retornar.




A cidade se engana se não vê
Que ele passeia nos viadutos e na memória.


Entrar numa galeria
Lembrar chuvas e azuis
Saber que a vida explode
Na alegria de se deixar levar
Numa fagulha de sonho.






MV

5 comentários:

  1. Sua Poesia é como um Grito que esta preso na garganta é preciso Gritar sempre !

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Marciano.
    La vida está llena de momentos.
    Momentos que disfruto ahora leyendo tu Poesía.
    Um beijo, Montserrat

    ResponderExcluir
  3. São de momentos as grandes mudanças feitas na vida da gente. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  4. o sonho é sem duvida o fogo que nos aquece... que sobrevivam as fagulhas....

    ResponderExcluir
  5. "Saber que a vida explode..."
    Lindo!
    Luz
    ana

    ResponderExcluir

Pesquisar neste blog